“A HORA DO XIBÉ”: COMUNICAÇÃO E JUVENTUDE INDÍGENA NO BAIXO AMAZONAS

Tiago Quiroga, Tatiana Castro

Resumo


A partir da problemática aliança entre o neoconservadorismo da cultura e o avanço das normatividades práticas do neoliberalismo, discute-se a vulnerabilidade dos povos originários do Baixo Amazonas. Com ênfase na juventude, um dos estratos sociais mais suscetíveis ao Estado empresarial, o artigo situa a apropriação (Hall, 2006) dos circuitos de comunicação como forma de organização e resistência. A análise empírica ocupa-se do programa “A Hora do Xibé” veiculado, desde 2007, na rádio rural de Santarém-PA. Pelo viés dos hibridismos identitários, insiste-se na dialética da luta cultural e da comunicação como espaços estratégicos de ação.


Palavras-chave


JUVENTUDE; INDÍGENAS; COMUNICAÇÃO; HIBRIDISMO CULTURAL

Texto completo:

PDF