OS PARADIGMAS INFORMACIONAL E RELACIONAL NA FORMAÇÃO EM JORNALISMO

Autores

  • Aline Roes Dalmolin Universidade Federal de Santa Maria
  • Edileuson Santos Almeida
  • Ada Cristina Machado Silveira

Palavras-chave:

Jornalismo, Formação superior, Informacional, Relacional

Resumo

O presente artigo aborda a formação em jornalismo no ensino superior brasileiro, analisando a Literatura cinzenta brasileira sobre a temática – composta por livros, coletâneas, teses, dissertações e artigos científicos, os projetos pedagógicos balizados em Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) e entrevistas com representantes de cursos de jornalismo. Observa-se que formação em jornalismo se constitui como um campo de disputa, no qual as propostas das universidades brasileiras podem transitar entre a especializante, orientada pelo paradigma informacional, e a experimental, caracterizada pelo paradigma relacional.

   

Biografia do Autor

Aline Roes Dalmolin, Universidade Federal de Santa Maria

Professora adjunta do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação. Bacharel em Comunicação Social - Habilitação Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Maria (2004), Mestre (2007) e Doutora (2012) em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Fez estágio pós-doutoral em Comunicação na Universidade Federal de Santa Maria (2014). 

   

Edileuson Santos Almeida

Professor adjunto da universidade Federal de roraima (uFrr). doutor em comunicação pela universidade
Federal de santa maria.

  

Ada Cristina Machado Silveira

Professora titular da universidade Federal de Santa Maria. Pesquisadora do CNPQ (Pq2). Doctora en
Periodismo - universitat Autònoma de Barcelona (2000) e com estágio pós-doutoral na sorbonne III - La
nouvelle (França) e na Universidad Nacional de Quilmes (Argentina).

 

Downloads

Publicado

08-06-2021

Edição

Seção

Artigos livres / Artículos libres