IMAGINÁRIOS URBANOS E O GRUPO LGBT+: A COMPREENSÃO DAS CONDIÇÕES DE GÊNERO NA CIDADE

Autores

  • Beatriz Melo Franco Nery Mestranda no Programa de Pós-graduação em Design da Universidade de Brasília
  • Daniela Fávaro Garrossini Professora Adjunta da Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Imaginários Urbanos, LGBT, Condições de gênero, Cidade

Resumo

Nesse artigo, tratamos das afecções do grupo LGBT+ e dos impactos de suas condições de gênero na teia social e nas estruturas simbólicas do espaço urbano. Para tal, trazemos comparações históricas de vivências urbanas LGBT+ na América Latina, com foco nas cidades de São Paulo e Brasília. Apresentamos, ao final, os resultados de uma pesquisa realizada a partir da metodologia de Imaginários Urbanos de SILVA (1992) em Brasília, demonstrando como seu uso pode trazer contribuições para a criação de ações afirmativas e políticas públicas que mitiguem as violências sofridas por este grupo no espaço urbano.

Biografia do Autor

Beatriz Melo Franco Nery, Mestranda no Programa de Pós-graduação em Design da Universidade de Brasília

Mestranda no Programa de Pós-graduação em Design da Universidade de Brasília.

Daniela Fávaro Garrossini, Professora Adjunta da Universidade de Brasília

Docente do Instituto de Artes da Universidade de Brasília (UnB). Doutora em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB). Seus trabalhos mais importantes são: Tecnopolítica e novos territórios de disputa: análise de uma guerra de posições (2019), Introdução à Teoria da Comunicação Educativa (2015).

Downloads

Publicado

04-10-2021

Edição

Seção

Dossiê: Comunicação popular, cidadania e mudança social / Dosier: Comunicación Popular, Ciudadanía y Cambio Social