Grupos marginalizados na arena política em tempos de pandemia e desestruturação democrática

Autores

  • Cristina Schmidt Silva Portéro

Resumo

O cenário mundial está marcado por uma acentuada crise política e desestruturado pela
pandemia do coronavírus. Países onde elites retrógradas emergem ao poder, vêm anulando
políticas públicas sociais e, com elas, desestruturando Estados voltados à proteção social. É
justamente nesse contexto de rupturas e exclusões que os grupos populares acentuam suas
atuações sociais e políticas de resistência, sobrevivência e transformação. Nessa linha, com
pesquisa bibliográfica e documental, este artigo faz uma reflexão sobre a atuação dos grupos
marginalizados na arena política por meios folkcomunicacionais, com linguagem própria à
sua audiência. E procura evidenciar tais grupos como atores fundamentais no processo de
agendamento e manutenção de políticas públicas, bem como nas articulações para a reconexão
democrática. Constatou-se que desse contexto emergem movimentos sociais, que em tempo
de pandemia global se mostraram efetivos nas práticas sociais para garantir políticas públicas
de emergência e manter a sobrevivência coletiva.
PALAVRAS-CHAVE: Folkcomunicação; Políticas Públicas; Grupos Marginalizados; Democracia; Pandemia

Downloads

Publicado

09-03-2022