PALAVRAS QUE SALVAM: USOS E REPRESENTAÇÕES SOBRE A MÍDIA IMPRESSA NA PRISÃO

Autores

  • Valquíria Michela John Univali

Resumo

Resumo:

A investigação teve como objetivo conhecer as representações atribuídas pelos presidiários de um estabelecimento penal de Santa Catarina à leitura que realizam dos materiais impressos a que têm acesso naquele ambiente. As representações são construídas a partir da vivência antes do ingresso na prisão, de sua prática como leitores (ou não) e reforçadas pelas condições da vida em confinamento, representações estas que são o resultado de todo o processo de socialização daqueles sujeitos, das interações sociais que vivenciaram e vivenciam e construídas a partir dos saberes provenientes do senso comum. Neste contexto, atribuem à leitura da mídia impressa, entre outras representações, um papel decisivo na resolução das desigualdades sociais.

Palavras-chave: Mídia impressa; Leitura; Prisão; Representações sociais.

Resumen:

La investigación tuvo como objetivo comprender las representaciones dadas por los reclusos de una institución penal de Santa Catarina llevar a cabo la lectura de material impreso que tienen acceso a ese medio ambiente. Representaciones se construyen a partir de la experiencia antes de entraren la cárcel, como los lectores de su práctica (o no) y reforzada por las condiciones de vida en el encierro, que estas representaciones son el resultado del proceso de socialización de los sujetos, las interacciones sociales que han experimentado y la experiencia y construido desde el conocimiento de sentido común. En este contexto, el atributo de la lectura de prensa escrita, entre otras representaciones, un papel decisivo en la solución de las desigualdades sociales.

Palabras-clave: Prensa; Lectura; Prisión; Representaciones sociales.

Abstract:

The investigation had as objective: to know the representations attributed by the convicts of a penal establishment of Santa Catarina to the reading that you/they accomplish of the materials printed papers the one that have access in that adapts. The representations are built starting from the existence before the entrance in the prison, of his/her practice as readers (or no) and reinforced by the conditions of the life in confinement, representations these that are the result of whole the process of socialization of those subjects, of the social interactions that you/they lived and they live and built starting from you know them coming of the common sense. In this context, they attribute to the press reading, among other representations, a decisive paper in the resolution of the social inequalities.

Keywords: Press; Reading; Prison; Social representations.

Biografia do Autor

Valquíria Michela John, Univali

Graduada em Jornalismo pela Univali e mestre em Educação pela UFSC. Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Comunicação e Informação na UFRGS. Professora da Univali. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Comunicação e Educação, Comunicação Popular e Comunicação e Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: estudos de recepção, ficção seriada, jornalismo especializado, Comunicação e relações de gênero e representações sociais.

Downloads

Publicado

21-02-2014

Edição

Seção

Comunicações Científicas / Comunicaciones Científicas