TELEJORNALISMO E MEMÓRIA: NARRANDO A CIDADE PELAS HISTÓRIAS DE VIDA

Autores

  • Christina Musse Universidade Federal de Juiz de Fora

Resumo

Resumo:

As histórias de vida de jornalistas e radialistas que trabalharam ou ainda atuam em televisão são a chave para a compreensão de facetas da construção da notícia e da forma como as rotinas e as subjetividades desses profissionais determinam a representação do espaço público. Na posição de entrevistados eles lançam mão dos artifícios da memória para narrar suas atividades e lançar alguma luz sobre a quase impossível tarefa de interpretar a realidade. Através de seus depoimentos, reflete-se sobre a relação entre a narrativa audiovisual e a representação urbana. Para dar suporte ao texto, a revisão teórica baseia-se em pressupostos da literatura sobre sociologia do jornalismo, tempo, memória, história oral e histórias de vida.


Palavras-chave: Telejornalismo; Memória; Cidade; Narrativa; Entrevista.

Abstract:

The life stories of journalists and broadcasters who have worked or still work in television are the key to understanding facets of how news is produced and how the routines and the subjectivities of these professionals determine the representation of public space. In the position of interviewees, they use memory devices to narrate their activities and shed light on the almost impossible task of interpreting reality. Through their testimony, these professionals reflect on the relationship between audiovisual narrative and urban representation. To support the text, the theoretical revision is based on the sociology of journalism, time, memory, oral history and life stories.

Keywords: Telejournalism; Memory; City; Narrative; Interview.

Resumen:

Las historias de vida de periodistas y radialistas que han trabajado o todavía trabajan en la televisión son la clave para entender las facetas de la construcción de la noticia y de la forma cómo las rutinas y las subjetividades de estos profesionales determinan la representación del espacio público. En la posición de entrevistados ellos utilizan los artificios de la memoria para narrar sus actividades y arrojar algo de luz sobre la tarea casi imposible de interpretar la realidad. A través de su testimonio, reflexiona sobre la relación entre la narrativa audiovisual y la representación urbana. Para apoyar el texto, la revisión teórica está basada en presupuestos de la literatura sobre la sociología del periodismo, el tiempo, la memoria, la historia oral y las historias de vida.


Palabras Clave: periodismo televisivo; memoria; ciudad; narrativa; entrevista .

Biografia do Autor

Christina Musse, Universidade Federal de Juiz de Fora

Possui mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001) e doutorado também em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006). É líder do grupo de pesquisa Comunicação, Identidade E Cidadania, do PPGCOM/UFJF e do grupo de pesquisa em Telejornalismo da Intercom. Atualmente é professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (disciplina: “Mídia, cultura e imaginário urbano” e “Comunicação e Identidade”) e do curso de Graduação em Comunicação Social (disciplina: “Técnica de Produção em TV” e “Roteiro em TV”) da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Downloads

Publicado

25-10-2013

Edição

Seção

Artigos / Artículos