A LEGITIMAÇÃO DA AUTORIDADE PELO DISCURSO IMAGÉTICO: HETEROCRONIAS E ANACRONIAS NAS ESTRATÉGIAS DE COMPOSIÇÃO DE CAPAS NA REVISTA VEJA

Autores

  • Eliza Bachega Casadei

DOI:

https://doi.org/10.55738/alaic.v16i30.514

Resumo

A partir do pressuposto de que as práticas midiáticas operacionalizam mecanismos discursivos para construir uma posição de autoridade legitimada, o objetivo do presente artigo é estudar as estratégias discursivas a partir das quais as imagens, nas capas de Veja, produzem efeitos de sentido de legitimação de um suposto saber (de caráter ethópico) para a revista. Em outros termos, serão mapeadas algumas das formas imagéticas utilizadas pela publicação como recursos em nome de um efeito de autoridade enunciativa. As imagens, nas capas de Veja, renunciam ao seu estatuto documental para a construção explícita de anacronias e heterocronias na imagem que, ao organizar os corpos e os objetos sobre uma estrutura de visibilidade que desarticula a percepção habitual da relação entre as coisas ou as situações, cria performativamente seu lugar de autoridade na criação de imagens-síntese. PALAVRAS-CHAVE: DISCURSO; IMAGEM; ANACRONIA; HETEROCRONIA; COMPOSIÇÃO.

Downloads

Publicado

13.08.2019

Como Citar

CASADEI, E. B. A LEGITIMAÇÃO DA AUTORIDADE PELO DISCURSO IMAGÉTICO: HETEROCRONIAS E ANACRONIAS NAS ESTRATÉGIAS DE COMPOSIÇÃO DE CAPAS NA REVISTA VEJA. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, [S. l.], v. 16, n. 30, 2019. DOI: 10.55738/alaic.v16i30.514. Disponível em: http://revista.pubalaic.org/index.php/alaic/article/view/514. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Comunicação popular, cidadania e mudança social / Dosier: Comunicación Popular, Ciudadanía y Cambio Social