REPRESENTAÇÃO E REPRESENTATIVIDADE NO CONFLITO NARRATIVO: QUANDO A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA VIRA MEME

Autores

  • Rangel Ramiro Ramos
  • Uipirangi Câmara

DOI:

https://doi.org/10.55738/alaic.v16i30.528

Resumo

A partir de uma classificação taxonômica, baseada nos conceitos de territorialidade, representação e representatividade, este artigo sugere que os memes de internet são elementos da retórica política em disputas narrativas pelo poder nas redes sociais. Para isso, recorta-se os memes do episódio “ô Malafaia, vai procurar uma rôla”, que envolveu o pastor Silas Malafaia e o jornalista Ricardo Boechat, a fim de propor duas novas categorias taxonômicas de classificação. O resultado desta pesquisa é ressaltar a percepção de que a sátira e a ironia dos memes transpassam a comicidade e tornam-se insumo de reflexão, combate e discussão política. PALAVRAS-CHAVE: POLÍTICA; NARRATIVA; RELIGIÃO; MEMES.

Downloads

Publicado

13.08.2019

Como Citar

RAMOS, R. R.; CÂMARA, U. REPRESENTAÇÃO E REPRESENTATIVIDADE NO CONFLITO NARRATIVO: QUANDO A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA VIRA MEME. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, [S. l.], v. 16, n. 30, 2019. DOI: 10.55738/alaic.v16i30.528. Disponível em: http://revista.pubalaic.org/index.php/alaic/article/view/528. Acesso em: 3 mar. 2024.