Reconhecimento, condições precárias e luto: a mulher negra na série Anne with An E

Autores

Palavras-chave:

Anne With an E, Netflix, reconhecimento, condições precárias

Resumo

Este trabalho busca articular a figura da personagem Mary Hanford, da série Anne With an E (Netflix), às discussões sobre reconhecimento, condição precária e vidas passíveis de luto acionadas por Judith Butler (2020) e revisitadas por Danielle Petherbridge (2020). Ancorado também nas discussões sobre os regimes de visibilidade de mulheres negras no audiovisual, de Conceição de Maria Silva (2016) e Mary Ann Doane (1991), o presente estudo mostra como os produtos ficcionais contemporâneos ainda estigmatizam personagens negras, o que nos auxilia no entendimento de que a vida da personagem Mary pode ser considerada uma não vida.

Biografia do Autor

Yasmine Feital Calçado Barbosa, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Graduada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). 

Regiane Lucas de Oliveira Garcêz, Universidade Federal de Minas Gerais

Docente do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Doutor em Comunicação Social pela mesma universidade. 

Downloads

Publicado

12-10-2022

Como Citar

FEITAL CALÇADO BARBOSA, Y.; LUCAS DE OLIVEIRA GARCÊZ, R. Reconhecimento, condições precárias e luto: a mulher negra na série Anne with An E. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, [S. l.], v. 21, n. 40, 2022. Disponível em: http://revista.pubalaic.org/index.php/alaic/article/view/897. Acesso em: 8 fev. 2023.