UMA RELEITURA HISTÓRICA DO JORNALISMO DE COMPROMISSO POLÍTICO DE JOSÉ SARAMAGO

Autores

  • João Figueira

DOI:

https://doi.org/10.55738/alaic.v17i31.562

Resumo

Antes de se dedicar exclusivamente à ficção, José Saramago foi diretor-adjunto do principal
diário português — Diário de Notícias — entre abril e novembro de 1975. Portugal e o
jornalismo viveram, durante esses meses, o período político mais agitado e polémico dos
últimos 45 anos. Quando entrou para a direção do DN, Saramago prometeu que o jornal iria
estar ao serviço da Revolução. O jornalismo de compromisso político que praticou foi, no
entanto, mais ideológico que partidário. Nesta releitura histórica procuramos ainda mostrar
que, contrariando a visão dominante, Saramago não era, como jornalista, o militante obediente
ao serviço do Partido Comunista, cuja cúpula não apreciava algumas das suas posições e opções.

Downloads

Publicado

13.12.2019

Como Citar

FIGUEIRA, J. UMA RELEITURA HISTÓRICA DO JORNALISMO DE COMPROMISSO POLÍTICO DE JOSÉ SARAMAGO. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, [S. l.], v. 17, n. 31, 2019. DOI: 10.55738/alaic.v17i31.562. Disponível em: https://revista.pubalaic.org/index.php/alaic/article/view/562. Acesso em: 18 maio. 2024.