A PANDEMIA NO PROGRAMA "A VOZ DO BRASIL": ANÁLISE DE UMA COBERTURA OFICIAL

Autores

  • Izani Mustafá Universidade Federal do Maranhão - Imperatriz
  • Erivelto Amarante Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.55738/alaic.v19i35.676

Palavras-chave:

Radiojornalismo, “A Voz do Brasil”, Pandemia da Covid-19, Comunicação política

Resumo

O artigo tem o objetivo de analisar a cobertura do governo federal sobre a pandemia do Covid-19 no programa "A Voz do Brasil". Ao todo, são analisadas 30 edições entre março e agosto de 2020. Também nesse período, o noticiário completou 85 anos no ar, sendo o programa de rádio mais antigo do país. Considerando o discurso presidencial de negar a gravidade da doença, a nossa hipótese é de que o programa tende a ajustar a cobertura da pandemia à narrativa oficial. O resultado apontou que o noticiário priorizou pautas econômicas, minimizou o número de mortes e tratou da pandemia como um caso secundário.

Biografia do Autor

Izani Mustafá, Universidade Federal do Maranhão - Imperatriz

Professora adjunta da graduação e Pós-Graduação de Comunicação Social/Jornalismo da UFMA-Imperatriz e doutora em Comunicação Social pela PUCRS

Erivelto Amarante, Universidade Federal do Paraná

Doutorando em Ciência Política pela UFPR e mestre em Comunicação Social pelo UFPR

Downloads

Publicado

03.02.2021

Como Citar

MUSTAFÁ, I.; AMARANTE, E. A PANDEMIA NO PROGRAMA "A VOZ DO BRASIL": ANÁLISE DE UMA COBERTURA OFICIAL. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, [S. l.], v. 19, n. 35, 2021. DOI: 10.55738/alaic.v19i35.676. Disponível em: https://revista.pubalaic.org/index.php/alaic/article/view/676. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Comunicação popular, cidadania e mudança social / Dosier: Comunicación Popular, Ciudadanía y Cambio Social