Uma rádio universitária reconfigurada

a experiência da emissora criada pelo educador Paulo Freire

Autores

  • Giovana Mesquita UFPE
  • Gustavo Cabrera Christiansen Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.55738/alaic.v22i44.1051

Palavras-chave:

Rádio Paulo Freire, Rádio expandido, Pandemia, Desinformação

Resumo

O artigo é um relato de experiência da rádio universitária brasileira Paulo Freire, que em 2023 completa 60 anos, analisando como ela se reconfigurou, reinventando suas rotinas profissionais, formatos e modos de circulação, para enfrentar a desinformação sobre a Covid-19. A emissora AM transbordou para as mídias sociais, convocou a audiência para compartilhar seus conteúdos, apostou em diferentes formatos e uniu forças com diversos grupos na luta contra a desinformação. O artigo também é um resgate histórico para que experiências como essa não se percam nas reflexões sobre o rádio, que se reconfigura, mantendo-se vivo e cada vez mais firme.



Biografia do Autor

Gustavo Cabrera Christiansen, Universidade Federal de Pernambuco

Mestrando no Programa de Pós Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e bolsista FACEPE. É formado em Ciências da Comunicação pela Universidade de Buenos Aires (Argentina). Participa do projeto de pesquisa “A rádio que Paulo Freire sonhou” e colabora com a articulação da Rádio Paulo Freire junto as comunidades recifenses.

Downloads

Publicado

25.01.2024

Como Citar

MESQUITA, G.; CABRERA CHRISTIANSEN, G. Uma rádio universitária reconfigurada: a experiência da emissora criada pelo educador Paulo Freire. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, [S. l.], v. 22, n. 44, 2024. DOI: 10.55738/alaic.v22i44.1051. Disponível em: https://revista.pubalaic.org/index.php/alaic/article/view/1051. Acesso em: 18 maio. 2024.